sábado, 17 de agosto de 2019

DIÁRIO DE UMA EXTRATERRESTRE - RECONEXÃO COM A FONTE DIVINA


DIÁRIO DE UMA EXTRATERRESTRE - RECONEXÃO COM A FONTE DIVINA
Por Carlinha Pinheiro
Quando viemos para terra uma das maiores sensações que nos acompanha é de separação. Sentimos saudades de algo que não sabemos o que é exatamente, consequentemente passamos a vida buscando preencher esse vazio através de pessoas, objetos, alimentos, adquirindo bens materiais, a almejada faculdade, emprego, e quando conseguimos alcançar esses objetivos aparece a sensação novamente e procuramos outro motivo externo para ilusoriamente preencher o vazio.
Culpamos o mundo por não preencher esse vazio.
Comigo não foi diferente, nada na terra preenchia essa dor de ter sido largada aqui, mesmo sem saber porque me sentia assim.
Até descobrir que o caminho de volta para casa seria através do meu coração.
Uma vez, me sentindo cansada, sentei embaixo de uma arvore, eu não queria pensar em nada, apenas ficar ali em silencio observando a natureza e o movimento de tudo que me cercava.
Nesse estado de não pensamento uma energia começou a descer pelo meu corpo e comecei a ver tudo mais claramente. As plantas se fizeram mais brilhantes, o sol tonalizava aquele momento dando cores lindas ao ambiente e uma gaivota branca começou a voar na minha frente como um sinal de que esse era o espaço que eu procurava em mim. Uma brisa tocou meu rosto como um carinho de Gaya a minha existência no planeta.
Eu reconhecia aquela sensação de perfeição em tudo.
Me emocionei, naquele momento eu estava em conexão com o lar.
Quando entramos em reconexão com esse espaço dentro de nós, queremos sentir isso o tempo inteiro e se possível por 24 horas.
Comecei a observar o que me deixava nesse estado alterado de consciência era o silencio, por que nesse espaço eu escuto todo o universo que existe em mim, e a musica foi minha maior ferramenta de reconexão com esse espaço divino. Encontro meu tom nas musicas. Cada um de nós possui um tom de reconexão.
Deus está em tudo e reconhecer ele em cada momento de nossa vida requer observação e silencio, até que chegamos a um estágio que isso se torna constante.
O amor flui em cada olhar, em cada gesto, em todas as criaturas.
O Universo dança para nós, nos mostrando a presença divina em tudo.
Precisamos desenvolver a sensibilidade no olhar para conseguir perceber esse amor que flui divinamente para nós. A Terra fala, a natureza fala, as borboletas falam quando aparecem para nós com suas lindas cores, as plantas falam quando o sol toca suas folhas nos causando encanto, a brisa que toca seu rosto te mostra a gratidão dos ventos por sua existência.
Tudo flui para você meu anjo, precisa apenas silenciar e se comunicar com o coração.
Reconecte se tornando se o canal de amor para a Terra e honrando sua existência nesse planeta.
Você é das estrelas e o amor é sua forma natural de ser.
Volte se para a consciência do lar e do que realmente importa.

Eu te amo imensamente.
Carlinha Pinheiro
Acompanhe nossos videos
Tribo da luz 

FORMATAÇÃO: TRIBO DA LUZ
Informações para terapia de expansão da consciência:
Carlinha Pinheiro e Lucas de Carvalho
carlinhapinheiroterapia@gmail.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

DIÁRIO DE UMA EXTRATERRESTRE parte 1

Quando eu era pequena, adorava olhar para as estrelas! Eu sentia saudades de algo que eu não sabia o que era, me sentia diferente das p...